Tuesday, February 7, 2012

0 GREVE DA PM NA BAHIA PODE ACABAR NESTA TERÇA

A expectativa do governador da Bahia Jaques Wagner é de que a greve da Polícia Militar no estado acabe ainda nesta terça-feira (7). “Meu esforço está sendo esse, muito grande, fazendo propostas consistentes para que a gente possa terminar esse movimento ainda hoje", declarou em entrevista à TV Bahia.

Jaques Wagner se mostrou otimista a respeito dos resultados da reunião que ocorreu na segunda-feira (6), com a presença do arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger com lideranças grevistas, representantes do governo e da OAB. Nesta terça-feira, uma nova reunião entre as partes está em andamento para avaliar o que foi discutido no dia anterior. "Eu que sou muito experiente em negociações posso dizer que uma negociação que dura dez horas é um bom sinal", completou.
Declaração anterior 
Em entrevista ao Bom dia Brasil na manhã desta terça-feira, Jaques Wagner disse não ter como incluir "imediatamente" no Orçamento o aumento solicitado pelos policiais militares em greve, mas disse que há avanços nas negociações e sinalizou com a possibilidade de reajustes parcelados até 2015. Ele destacou como positiva a duração da reunião realizada entre 16h30 de segunda-feira (6) e 2h30 desta terça. Nesta manhã, uma nova rodada de negociações deve ser realizada. Desde o início da greve, há uma semana, mais de cem homicídios foram registrados no estado, segundo a Secretaria de Segurança Pública. 

Wagner afirmou estar disposto a conceder o pagamento da Gratificação de Atividade Policial (GAP) de nível 4, a principal exigência do movimento, mas diz não ter recursos para que o pagamento seja feito imediatamente. Atualmente, os policiais recebem a gratificação de nível 3, que é incorporado ao soldo para formar o salário final. Atualmente, um soldado da Bahia recebe entre R$ 1.900 e R$ 2.300.

Se for para pagar alguma coisa imediatamente agora, não há menor espaço, porque eu não tenho espaço fiscal para fazê-lo"
Jaques Wagner, governador da Bahia
A proposta citada pelo governador é de que o valor da gratificação de nível 4 seja incorporado ao salário de forma diluída ao longo dos três próximos anos. É a primeira vez que Wagner fala na possibilidade de pagar o GAP 4.  “Nós, ao longo de cinco anos, concedemos 30% de aumento real. E eu tenho limite na folha. As negociações são em torno desse valor, da chamada GAP 4, e eventualmente até da GAP 5, mas evidentemente isso terá que ser partilhado ao longo de 2013, 2014 e até 2015. Se for para pagar alguma coisa imediatamente agora, não há menor espaço, porque eu não tenho espaço fiscal para fazê-lo", afirmou o governador.
No domingo (5), o governo havia oferecido reajuste de 6,5% retroativo a 1º de janeiro aos PMs em greve, segundo o secretário de comunicação Robson Almeida. O líder do policiais militares em greve, Marcos Prisco, disse na segunda que a categoria rejeitou a proposta . "Essa proposta é linear e vale para todos os servidores públicos. Ela já foi feita e recusada há duas semanas", afirmou. 

Negociações e anistia 
Segundo Jaques Wagner, as negociações para o fim da paralisação começaram às 16h30 de segunda e se estenderam até as 2h desta terça-feira. As conversas para o fim do movimento devem ser retomadas nesta manhã, a partir das 10h. 

"Quando as coisas não andam, as negociações se interrompem rapidamente", disse. "A extensão da reunião é um sinal de que estamos no caminho de encontrar uma saída negociada”, acrescentou.
Moradores de rua foram mortos. Não tenho como acusar e dizer foi esse ou aquele, mas é óbvio que isso faz parte de uma tática"
Jaques Wagner
O governador descartou anistia para os grevistas que realizaram o que chamou de “atos criminosos”, mas minimizou os atritos. "Anistia se concede em um regime de exceção e de guerra, e estamos em uma democracia. Conceder anistia seria um salvo-conduto (para atos criminosos)", afirmou. 

"Evidente que aqueles que fizeram atos que não compactuam com a democracia, que violentaram a lei, que depredaram patrimônio público, que de arma em punho ameaçaram a população dentro dos ônibus, esses seguraramente terão que ser processados senão seria um salvo-conduto para que que qualquer movimento reivindicatório pudesse se utilizar do que quisesse", acrescentou. 

Vandalismo 
"O que cria transtorno é esse medo e a violência de alguns que sobem "Esse movimento já é o 10º estado em que acontece. Eles têm como pano de fundo a chamada PEC-300 e eles têm inclusive uma cartilha e nela fica claro que a ideia é criar o pânico, amedrontar a todos, inclusive o governo do estado, para auferir aquilo que querem", disse. 

"O meu chamamento é aos profissionais da segurança pública, que não deixem a população a descoberto. A nossa missão é a missão de garantir a segurança pública e nós devemos fazê-lo mesmo em momentos em que a gente está pedindo maiores salários. Eu insisto que o carnaval está chegando, nosso interesse é que rapidamente se bata o martelo na mesa de negociação e eu tenho convicção de que isso vai acontecer", acrescentou Wagner. 

Assembleia cercada 
Policiais militares em greve ocupam a sede da Assembleia Legislativa do estado. Desde segunda, cerca de 600 homens do Exército, além de 40 agentes do Comando de Operações Táticas (COT) isolam a área na tentativa de garantir a livre circulação e o funcionamento do Centro Administrativo da Bahia (CAB).
O isolamento da área também visa facilitar o cumprimento pela Polícia Federal de 11 mandados de prisão contra integrantes do movimento grevista. A presença dos manifestantes no local gerou conflito com os homens que fazem o policiamento na região. Tiros de borracha chegaram a ser disparados contra o grupo, que avançou na direção dos soldados.
Dirigente da associação de PMs é preso Um soldado da PM e dirigente da Associação dos Policiais, Bombeiros e dos seus Familiares do Estado Bahia (Aspra) foi preso na madrugada de domingo (5), segundo o governo do estado, e encaminhado à sede da Polícia do Exército, na Avenida Paralela, em Salvador. 

O PM é lotado na Companhia de Policiamento de Proteção Ambiental (COPPA). Segundo o governo, ele é suspeito de formação de quadrilha e roubo de patrimônio público, referente à retenção das viaturas. A prisão dele é a primeira cumprida dos 12 mandados de prisão expedidos pela Justiça da Bahia contra integrantes do movimento grevista.

About the Author

Author info. Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these with your own descriptions, if you like it Subscribe to Our Feed and Follow Me on Twitter

    Other Recommended Posts

  • Atualidades, Noticias

0 comments:

Post a Comment

 
back to top //PART 2